domingo, 5 de agosto de 2012


© rafa, oeiras, 2012


"Sabes por que te escrevo, afinal?
Porque não existes. Porque te criei no interior da minha mente.
Porque, ainda assim, és o meu amparo, o meu chão.
És as minhas lágrimas e as minhas saudades.
Porque não acredito em amores serenos, rotineiros, sem pressas.
Porque és o meu céu. Porque a lembrança de ti - do teu cheiro, dos teus olhos pousados nos meus, das tuas mãos e do teu toque - é a única coisa que ainda me faz voar."


(José Luís Peixoto)





8 comentários:

  1. conjugação perfeita entre imagem e palavras, rafa. fantástico trabalho. um pb com a tua marca. beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Isaque, beijinhos grandes Floquinho.

      Eliminar
  2. uma fotografia bastante 'vertical'... a árvore que se eleva assim como o olhar da estátua. olhar tão característico teu Helena, e tão bonito que faz suspirar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão bom ter-te por aqui Camila :) muito obrigada.

      Eliminar